Home seta Boletins seta A importância de medir

Enquete

A maior dificuldade para ensinar alguém a aprender é:
 

Quem está online?

A importância de medir PDF Imprimir E-mail

BOLETIM ENSINANDO A APRENDER - MAIO DE 2005

A IMPORTÂNCIA DE MEDIR 

Luiz Marins

 Aprender a medir; acostumar-se a medir é fundamental para o sucesso. Quando um fenômeno qualquer é corretamente medido é sempre mais fácil tomar decisões a respeito dele.
 Nós, no Brasil, somos muito carentes de dados. Não temos o hábito, muito comum nos países europeus e mesmo nos EUA de medir quase tudo. Sem termos a exata medida de um problema, dificilmente desenvolveremos ações eficazes para a sua solução. Medir é, pois, um grande facilitador da ação.
 Todas as ciências têm como base o medir. Um médico antes de receitar, pede exames laboratoriais que dirão a ele exatamente qual a carência do paciente. Um engenheiro agrônomo faz a análise laboratorial do solo para definir quais corretivos deverá aplicar para que a colheita seja maior. Se eu souber exatamente quantas pessoas irão a um casamento, poderei preparar uma festa adequada ao número de convivas. Se eu não souber, terei que ficar na expectativa de que os doces sejam suficientes para todos. E o resultado será sempre “sobrar muito” ou “faltar muito”. É sempre alto o preço de não se ter o hábito de medir. Quando trabalho sem dados, tenho que tomar decisões empíricas. “Vou fazer isso porque ‘acho’ que esse é o problema”, dizem os que não se baseiam em medidas certas para tomar decisões. Esse “achismo” é um grande mal.
 Não raramente ficamos surpresos quando o IBGE, por exemplo, nos mostra os dados mais analíticos do CENSO. Quase sempre os dados derrubam nossa percepção que era, muitas vezes, oposta à realidade. Sem medir ficamos à mercê de nossos preconceitos e modelos mentais que podem estar ultrapassados. Sem medir confiamos numa presumível intuição em coisas que são mensuráveis e quase sempre erramos.
 Assim, uma das coisas que um professor deve fazer é levar seu aluno a adquirir o hábito de medir. Quando disser “muitos” pergunte “exatamente quantos”. Quando disser “grande”, pergunte exatamente o tamanho. Quando disser “todo mundo disse”, pergunte exatamente “quantos falaram”. Trabalhando com dados e medidas, o aluno passará a ter maior domínio sobre a realidade.  E esse hábito, acredite, é dado na infância, na adolescência, na escola. Adquirindo o hábito de medir, o aluno também passará a exigir dados e medidas das coisas que lhe são ditas e aumentará assim a sua consciência cidadã e será menos iludido pelos que falam sem apresentar dados, sem medir.
 Pense nisso. Sucesso!



Compartilhe com:
Facebook!twitter
 
< Anterior   Próximo >