Home seta Notícias seta Mais de 42.000 pessoas conheceram os trabalhos da Fundação em 2006. Conheça o Relatório 2006

Enquete

A maior dificuldade para ensinar alguém a aprender é:
 

Quem está online?

Mais de 42.000 pessoas conheceram os trabalhos da Fundação em 2006. Conheça o Relatório 2006 PDF Imprimir E-mail

A Diretoria Executiva tem a plena convicção de que cumpriu totalmente os objetivos estatutários e metas de Fundação Luiz Almeida Marins Filho no ano de 2006.

Os Conselheiros e voluntários envolvidos nas atividades gerais, “Dia do Conhecimento” e palestras foram testemunhas do grande interesse que elas despertaram para os 13.030 participantes.

Se somarmos os diretamente participantes com os visitantes do site da Fundação é lícito afirmar que, em 2006, mais de 42.000 pessoas tiveram algum tipo de contato com a idéia que queremos disseminar: “ensinar a aprender”.

Nunca é demais ressaltar que a Fundação LAMF não recebe recursos públicos de nenhuma origem – federal, estadual ou municipal. O objetivo de seus instituidores foi o de desafiar pessoas com conhecimento adquirido através de estudo e prática profissional, a devolverem à sociedade aquilo que receberam, fazendo um trabalho de educação social, não-formal, de relevância.

Como a Fundação LAMF foi instituída em homenagem a um professor e seus instituidores são, em grande maioria, igualmente professores, o “produto” que a Fundação tem a oferecer à comunidade é o conhecimento.                        

Assim, a Fundação LAMF é totalmente diferente de qualquer outra. Acreditamos que seja mesmo um desafio à Curadoria das Fundações compreender que um grupo de 20 professores tenha instituído uma Fundação em homenagem a um professor vivo e que ela – a Fundação – não aceite receber recursos financeiros públicos para se desafiar a dar o que seus membros acreditam ter de maior valor – o conhecimento. Tudo o que ela tem é pago por terceiros voluntários e conselheiros em suas pessoas físicas. Todo o material utilizado é doado. A fundação não tem funcionários. As viagens são pagas pelas entidades solicitantes ou pelos conselheiros e voluntários. Por mais estranho que isso possa parecer isso faz parte do escopo da fundação.

O nosso “produto” é conhecimento e deve ser colocado à disposição sem ônus para a Fundação que é apenas uma forma jurídica de reunir pessoas interessadas em ensinar pessoas a aprender. A Fundação, através da seu conselho e diretoria colocam-se à disposição para sofrer qualquer tipo de auditoria que verifique a veracidade de nossos propósitos.

O conhecimento e o relacionamento que os membros da Fundação possuem tornariam muito fácil a obtenção de recursos financeiros públicos e mesmo privados. Poderíamos ser uma Fundação rica. Mas essa não foi a opção. O grande desafio a que nos propusemos foi a de doar e fazer o que acreditamos ser mais falto e precioso nos dias atuais – “ensinar a aprender”.

Conheça o Relatório 2006.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2006


1. Introdução:

Criada em 21 de setembro de 1999, a Fundação Luiz Almeida Marins Filho teve como finalidade, intermediar a doação de computadores e periféricos de pessoas físicas e jurídicas para escolas públicas de ensino fundamental que atendam populações carentes, da região de Sorocaba-SP.
Os laboratórios foram implantados em parceria com a Diretoria Regional de Ensino - responsável pela análise dos pedidos e indicação das escolas - e as Associações de Pais e Mestres - responsáveis pela adequação da sala e posterior manutenção dos equipamentos.
Cada unidade escolar conveniada recebeu seis computadores completos e uma impressora. A utilização pelos alunos é definida pela equipe de direção da escola e orientada por monitores voluntários. Estes monitores não precisam, obrigatoriamente, ter grandes conhecimentos em informática, mas sim vontade de colaborar.
Em 23 de junho de 2005, terminamos a instalação dos laboratórios em todas as escolas estaduais de ensino fundamental de 1a. a 4a. série. Com o trabalho desenvolvido pela Fundação LAMF, Sorocaba passou a ser uma das únicas cidades do país onde todas as escolas possuem o seu Laboratório de Informática.
Cumprida a meta planejada de instalar Laboratórios de Informática em todas as escolas de ensino fundamental de Sorocaba, a Fundação mudou seu foco para “Ensinar a Aprender”. Essa mudança de foco mostrou-se a mais adequada para os tempos atuais – uma sociedade do conhecimento – onde “aprender a aprender” é a chave do sucesso para qualquer pessoa.
A partir dessa mudança, a Fundação passou a realizar palestras a estudantes egressos do ensino médio e superior com o foco de “ensinar a aprender os desafios do mundo do trabalho”. Esse trabalho, desenvolvido em 2005, atingiu centenas de estudantes (vide Relatório 2005).
Em 2006, a Fundação decidiu voltar sua ação para escolas de ensino fundamental em bairros carentes. Foi criado o “Dia do Conhecimento”.
Trata-se de um dia de intensivo trabalho com a comunidade. São realizadas atividades múltiplas e palestras com o objetivo de ensinar alunos, pais, professores e convidados de uma determinada comunidade ou bairro, a enfrentar os desafios de “aprender a aprender”. Com esta atividade todos os conselheiros e membros participantes da Fundação, participam dando a sua colaboração dentro de suas especialidades profissionais.
Desta maneira, a Fundação LAMF dá continuidade em suas atividades de auxílio às comunidades, procurando oferecer as ferramentas necessárias para que cada membro da comunidade aumente o seu conhecimento e melhore as suas próprias condições de vida e de sua comunidade. 
Outra ação da Fundação é o “Boletim Ensinando a Aprender” com textos que mostram a importância do conhecimento para o desenvolvimento pessoal e profissional. Esses boletins são divulgados em todas as escolas públicas e particulares de Sorocaba e entidades solicitantes.
Há ainda que ser ressaltado que o site da Fundação na internet é amplamente visitado por professores, alunos e interessados em geral. Nele são encontrados artigos, textos, temas de discussão e enquetes.
Além dessas atividades os membros da FLAMF dão palestras gratuitas para as escolas, entidades e associações que solicitam tal atividade, dentro do enfoque “ensinando a aprender”. São dezenas de solicitações para palestras, principalmente, do Prof. Luiz Almeida Marins Filho. Essas palestras, em vários locais do Brasil, têm sempre como base o “ensinar a aprender”. Mesmo que o título das palestras não seja “Ensinar a Aprender”, o foco de todas as palestras é sempre ensinar as pessoas os desafios de aprender a aprender. Todas as palestras são totalmente gratuitas para seus solicitantes. Não há ônus algum e muitas entidades arrecadam valores para suas atividades-fim com a venda de ingressos para essas palestras. Assim, a maioria dos solicitantes são Santas Casas, hospitais beneficentes, associações religiosas, entidades públicas – polícias, forças armadas – que não dispõem de recursos e realizam trabalhos de relevância social e comunitária.
A Fundação LAMF entende que através das palestras de seus conselheiros a entidades comunitárias, ela pode realizar um trabalho de potenciação social, ou seja, formar multiplicadores que poderão ampliar a difusão da idéia focal da fundação que é “ensinar a aprender”.


2. Eventos realizados pela Fundação LAMF

JANEIRO

• PALESTRA: Irmãs da Providência
• Solicitante: Superiora Geral da Ordem das Irmãs da Providência
• Atendido em: 22/01/06 às 14h30min – São Paulo, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Aprendendo a administrar com comunidades carentes“
• Participantes: 80 – A palestra foi solicitada pela Irmã Superiora Geral da Ordem para todas as administradoras de projetos comunitários de todo Brasil.


• PALESTRA: Hospital do Câncer de São Paulo, SP
• Solicitante: Diretoria Clínica do Hospital do Câncer
• Atendido em: 31/01/06 às 10h15min – São Paulo, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios de aprender durante um programa de pós-graduação especializado”
• Participantes: 250 – Médicos que passaram no concurso feito pela FAPESP e que receberam bolsa de estudo de mestrado em oncologia no Hospital do Câncer de São Paulo. A palestra foi de abertura do programa de pós-graduação com duração de dois anos. Médicos de todo Brasil e da América Latina.


FEVEREIRO


• PALESTRA: Grupo de Apoio ao Câncer Infantil – Hospital Sara Rolim Caracante, Sorocaba, SP
• Solicitante: Diretoria do Hospital GPACI
• Atendido em: 06/02/06 às 14h00min – Sorocaba, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios da motivação no atendimento aos clientes internos e externos”
• Participantes: 150 - Todos os funcionários do hospital e voluntários. O hospital é especializado em câncer infantil e trabalha fortemente com voluntários.


• PALESTRA: Sindicato Estadual das Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo - SETCESP
• Solicitante: Presidente do Sindicato SETCESP
• Atendido em: 16/02/2006 às 12h00min – São Paulo, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Aprendendo a vencer os desafios da saúde e segurança no trabalho”
• Participantes: 450 - A palestra foi para dirigentes de recursos humanos que trabalham com motoristas de caminhão em situação de estresse. A palestra foi solicitada pelo sindicato para que a Fundação discutisse os desafios de ensinar pessoas de baixa escolaridade a aprender a cuidar da própria saúde e segurança.


• PALESTRA: EACRE 2006 (Encontro Anual de Casais das Equipes de Nossa Senhora)
• Solicitante: Coordenador Regional das Equipes de Nossa Senhora
• Atendido em: 18/02/06 às 08h00min – Itaici, Indaiatuba, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Ensinando a aprender a desenvolver a liderança e o trabalho em equipe”
• Participantes: 320 - O movimento “Equipes de Nossa Senhora” é um movimento da Igreja Católica que reúne casais para discutir situações do cotidiano da vida dos casais e filhos. Os participantes foram os líderes dessas equipes. A palestra foi para discutir a importância de introduzir o tema “ensinar a aprender” na educação das crianças e mesmo de adultos. O foco foi mostrar que um líder tem, antes de tudo, a função de ensinar a aprender.


MARÇO

• GRAVAÇÃO: Programa Igreja Novo Milênio, com o D. Eduardo Benes – Arcebispo de Sorocaba (TV Canção Nova)
• Solicitante: Dom Eduardo Benes
• Atendido em:  03/03/2006 às 14h00min
• Palestrante: Prof. Luiz Marins – Estúdios da UNISO, Sorocaba, SP
• Tema: O trabalho de ensinar a aprender da Fundação LAMF e outros temas sobre educação e motivação para aprender.
• Contexto: O Arcebispo de Sorocaba – Dom Eduardo Benes – tem um programa semanal de televisão na TV Canção Nova e convidou a Fundação para discorrer sobre suas atividades e sobre educação em geral numa sociedade complexa.

• PALESTRA: ILA – Instituto de Logística da Aeronáutica
• Solicitante: Diretor Geral do Instituto de Logística da Aeronáutica
• Atendido em: 13/03/2006 às 10h00min – Cumbica, Guarulhos, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios da liderança para membros das organizações da Aeronáutica” (oficiais, praças ou civis).
• Participantes: 600 - O ILA – Instituto de Logística da Aeronáutica é um dos órgãos “pensadores” da Aeronáutica do Brasil. O ILA convidou a Fundação para falar para todos os líderes das organizações da Aeronáutica sobre os desafios da liderança e da formação de líderes. Participaram desde os generais-brigadeiros, oficiais subalternos, praças e civis com algum papel de liderança em organizações ligadas à Aeronáutica;

• PALESTRA: Prefeitura Municipal de Goiânia
• Solicitante: Prefeito Municipal de Goiânia – Íris Rezende
• Atendido em: 28/03/06 às 09h30min – Goiânia, GO
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios da eficiência e qualidade no serviço público”
• Participantes: 950 -  A palestra seria originalmente para os professores da rede pública da PM de Goiânia e o tema seria ensinar a aprender. O Sr. Prefeito Municipal, ao saber da palestra, solicitou que ela fosse feita para todos os professores e mais todos os líderes – secretários, chefes, diretores – da Prefeitura de Goiânia.


ABRIL

• I DIA DO CONHECIMENTO – EE Profº Wilson Ramos Brandão
• Solicitante: Diretora da Escola e Diretoria Regional de Ensino
• Atendido em: 08/04/06 às 09h00min
• Palestrantes:  Prof. Luiz Marins, Profº Mario Biazzi, Dr. Lázaro Púglia, Profº Antonio Carlos Bramante, Profº Sérgio Moraes, Profª Maria Luiza Marins Holtz, Dr. Paulo Guariglia, Dr. Edgard Steffen e Profº Renato Saliá. Participação especial dos alunos e professores da Escola de Cabeleireiros Embelleze;
• Tema: “Ensinando a Aprender”
• Participantes: 800 - Mais de 800 pessoas da comunidade e mais os membros da comunidade escolar.


• PALESTRA: Tribunal de Justiça de São Paulo – Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo
• Solicitante: Dr. Gilberto Passos de Freitas – Corregedor Geral da Justiça do Estado de São Paulo
• Atendido em: 17/04/06 às 14h00min – São Paulo – Associação dos Advogados de São Paulo
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios do conhecimento no século XXI”
• Participantes: 450 - Além dos desembargadores convidados pelo Sr. Corregedor-Geral participaram todos os oficiais principais dos cartórios da grande São Paulo. A idéia do TJ foi a de discutir com os participantes a importância da atualização do conhecimento para o desenvolvimento da justiça.


MAIO

• PALESTRA: Irmãs da Providência
• Solicitante: Superiora Geral da Ordem das Irmãs da Providência
• Atendido em: 15/05/06 às 09h00min – Casa Geral em Sorocaba
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios da assertividade na aprendizagem” (Importância do trabalho em equipe, do espírito de confiança e de credibilidade);
• Participantes: 120 - A ordem religiosa Irmãs da Providência possui e administra escolas e hospitais em vários estados brasileiros. Nesta palestra participaram todos os diretores e assistentes de todas as escolas e dos hospitais para que fosse discutido o valor da assertividade no processo de aprendizagem.


• PALESTRA: Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba
• Solicitante: Provedor da Santa Casa de Sorocaba
• Atendido em: 19/05/06 às 13h30min – Sorocaba, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Aprendendo os desafios do atendimento na área da saúde”
•  Participantes: 150 - Todo o corpo clínico da Santa Casa de Sorocaba e convidados da provedoria.

JULHO

• PALESTRA: 14ª CSM
• Solicitante: Chefe da 14ª. Circunscrição de Serviço Militar
• Atendido em: 07/07/06 – 14h00min – Sorocaba, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios de aprender o real sentido de disciplina”
• Participantes: 100 - Oficiais, praças e convidados da 14ª. CSM


• PALESTRA: Feira do Estudante – EXPO CIEE 2006
• Solicitante:  Centro de Integração Escola-Empresa - CIEE
• Atendido em:  14/07/06 às 13h30min – São Paulo, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Aprendendo a enfrentar os desafios da automotivação num mercado competitivo”
• Participantes: 1.200 -  Estudantes de todo o Brasil que participaram da Expo CIEE 2006, a maior feira de estudantes do Brasil. Nela estudantes entram em contato com a realidade do mundo profissional, escolas, universidades e buscam orientação para o seu futuro. A Fundação foi convidada a discutir o tema da motivação no emprego.


• PALESTRA: Hospital do Servidor Público do Estado de São Paulo
 IAMSPE
• Solicitante: Diretoria do IAMSPE e do Hospital do Servidor Público
• Atendido em: 21/07/06 às 10h00min
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios de ensinar e de aprender o que significa ‘atendimento’ para um paciente de hospital”
• Participantes: 400 – Médicos, enfermeiros, auxiliares e funcionários do Hospital do Servidor Público do Estado. O Hospital trabalha com funcionários públicos e é um dos maiores hospitais da América Latina.


AGOSTO

• PALESTRA: “III Seminário Internacional de Educação – Do aprender ao Educar”
• Solicitante: Prefeitura Municipal de Águas de Lindóia, SP
• Atendido em: 03/08/06 às 19h30min
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “O Desafio de Ensinar e Aprender”
• Participantes: 800 – Educadores de todos os níveis.

• PALESTRA: HOSPITAL SANTA MARCELINA
• Solicitante: Diretoria Geral do Hospital Santa Marcelina
• Atendido em: 04/08/06 às 14h00min – Itaquera, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios de ensinar e de aprender o que significa ‘atendimento’ para um paciente de hospital”
•  Participantes: 750 – Todo o corpo clínico do hospital e funcionários em geral. O Hospital Santa Marcelina fica em Itaquera, Zona Leste de São Paulo. É o maior hospital de São Paulo e só atende população carente de uma das áreas mais pobres da capital. É hospital de referência para o Sistema Único de Saúde – SUS;

• PALESTRA: Externato São José de Atibaia
• Solicitante: Diretoria da escola
• Atendido em: 07/08/06 às 19h30min – Atibaia, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Ensinar a aprender: o grande desafio da educação”
• Participantes: 940 – Professores, dirigentes, pais, alunos e convidados da comunidade. O externato é uma das principais escolas de Atibaia e recebe alunos de toda a região.


• PALESTRA: UFSCAR – Universidade Federal de São Carlos
• Solicitante: Coordenador do Campus de Sorocaba da UFSCar
• Atendido em: 11/08/06 às 08h30min
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “A antropologia e os desafios da educação para o turismo”
• Participantes: 120 – Aula inaugural das atividades do campus de Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos para os alunos do curso de Turismo, professores da UFSCar e convidados.


• PALESTRA: Diretoria Regional de Ensino de Sorocaba
 3º Aniversário do Programa Escola da Família
• Solicitante: Diretoria Regional de Ensino de Sorocaba - Diretora
• Atendido em: 18/08/06 às 14h00min – Sorocaba – Teatro Municipal
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “O desafio de ensinar a aprender”
• Participantes: 600 – A Fundação LAMF é parceira do programa Escola da Família desde sua implantação. Assim, foi convidada a fazer a palestra magna das comemorações do terceiro aniversário do programa. Participaram todos os professores-coordenadores do programa na região de Sorocaba.

• II DIA DO CONHECIMENTO – EE Profº Walter Carrtero
• Solicitante: Diretora da Escola e Diretoria Regional de Ensino
• Atendido em: 26/08/06 às 09h00min
• Palestrantes:  Prof. Luiz Marins, Profº Mario Biazzi, Dr. Lázaro Púglia, Profº Antonio Carlos Bramante, Profº Sérgio Moraes, Profº Renato Saliá, Profa. Mariana Porcino, Dra. Marcela Cavalca Ferreira Marins, Profa. Marisa Bonini Biazzi. Participação especial dos alunos e professores da Escola de Cabeleireiros Embelleze;
• Tema: “Ensinando a Aprender”
• Participantes: 200 - Mais de 200 pessoas da comunidade e mais os membros da comunidade escolar.


SETEMBRO

• PALESTRA: ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA
• Solicitante: Diretor Geral da Polícia Federal e Diretora da Academia Nacional de Polícia
• Atendido em: 19/09/06 às 15h50min – Brasília, DF
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Os desafios do conhecimento e da motivação para delegados e peritos da Polícia Federal”
• Participantes: 700 – Alunos dos cursos de Delegado da Polícia Federal, Agente da Polícia Federal e Perito da Polícia Federal na Academia Nacional de Polícia. A ANP é o órgão formador de todos os quadros da Polícia Federal do Brasil e é considerada uma das mais modernas escolas de polícia do mundo. O convite à Fundação foi para todas as turmas da ANP e corpo docente e dirigente.

• PALESTRA: Polícia Militar do Estado de São Paulo – 7º. BPM
• Solicitante: Comandante do 7º. Batalhão de Polícia Militar
• Atendido em: 20/09/06 às 10h00min – Sorocaba, SP
• Palestrantes: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Aprendendo os desafios de servir a sociedade através da vida militar”
• Participantes: 400 – Alunos, oficiais e praças dos cursos de formação de soldados da Polícia Militar em Sorocaba.


OUTUBRO

• PALESTRA: Academia de Polícia Militar do Barro Branco
• Solicitante: Comandante da Academia de Polícia Militar de São Paulo
• Atendido em: 03/10/06 às 15h00min
• Palestrante: Prof. Luiz Marins Filho
• Tema: “Os desafios de aprender a liderar e motivar”
• Participantes: 450 - Palestra voltada aos cadetes em formação e que assumirão posições de comando. Liderar soldados em situação de risco e constrangimento é um enorme desafio para os oficiais militares. A Academia do Barro Branco é um dos mais concorridos vestibulares do Brasil – FUVEST .


• PALESTRA: Comando Geral do Exército
• Solicitante: Comandante Geral do Exército – General Francisco Albuquerque
• Atendido em: 24/10/06 às 08h30min – Brasília, DF
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “Ampliando as fronteiras da qualidade no Exército Brasileiro”
• Participantes: 1.300 – Oficiais generais, oficiais superiores e convidados do Exército Brasileiro. A reunião foi para discutir os efeitos do programa de qualidade do Exército nos serviços que presta à comunidade, principalmente nas regiões mais carentes do Brasil, como Amazônia. A palestra teve como foco a importância de que os oficiais façam suas unidades ensinar as comunidades a aprender, de fato, a resolver seus problemas de saneamento, preservação, etc. para que o futuro seja garantido com qualidade.


NOVEMBRO

• PALESTRA: Sindicato dos contabilistas do Estado de São Paulo
• Solicitante: SESCON-SP
• Atendido em: 25/11/2006 às 12h00min – Sorocaba, SP
• Palestrante: Prof. Luiz Marins
• Tema: “O desafios do conhecimento numa sociedade em mudança”
• Participantes: 300 – Contabilistas e estudantes de contabilidade da região participaram de várias palestras. O foco da palestra foi mostrar aos contabilistas a importância de aprender a aprender numa sociedade do conhecimento em que vivemos.


DEZEMBRO

• PALESTRA: Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro, SP
• Solicitante: Provedor da Santa Casa de Rio Claro
• Atendido em: 08/12/2006 às 20h00min horas
• Palestrante: Prof. Luiz Marins Filho
• Tema: “Aprendendo os desafios da motivação e o entusiasmo para a área da saúde e na participação comunitária”
• Participantes: 450 – Dirigentes, corpo clínico, funcionários e convidados da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro. A palestra teve também com objetivo arrecadar recursos para a Santa Casa.

Total de participantes em palestras = 13.030 pessoas.


3. Boletins “Ensinando a Aprender”

A Fundação LAMF editou os seguintes boletins “Ensinando a Aprender” que foram enviados a todas as escolas públicas de Sorocaba, tanto estaduais como municipais e para outras escolas e entidades educacionais públicas e privadas de várias regiões do Brasil que manifestaram interesse em receber os boletins da Fundação.
Cada boletim trata de um tema de interesse dos docentes e administradores escolares e procura fundamentar o que ensinar num mundo em mudança.

• Porque o Carnaval é tão importante no Brasil – Fevereiro 2006;
• Contaminados pelo Vírus da Excelência – Abril 2006;
• Vale a pena ser honesto – Julho 2006;
• Dia do Professor – Outubro 2006;
• Dezembro é diferente – Dezembro, 2006.


4. Site da Fundação:

O site da www.fundacaolamf.org.br recebe uma média mensal auditada de 2.466 visitantes/mês. Assim, o site deve receber anualmente 29.600 visitas. Não são muitos os sites de organizações que recebem tal elevado número de visitas, segundo entidades ligadas à internet. A maior busca é por artigos sobre educação e ensinar a aprender.

5. Conclusão:

A Diretoria Executiva tem a plena convicção de que cumpriu totalmente os objetivos estatutários e metas de Fundação Luiz Almeida Marins Filho no ano de 2006.
Os Conselheiros e voluntários envolvidos nas atividades gerais, “Dia do Conhecimento” e palestras foram testemunhas do grande interesse que elas despertaram para os 13.030 participantes.
Se somarmos os diretamente participantes com os visitantes do site da Fundação é lícito afirmar que, em 2006, mais de 42.000 pessoas tiveram algum tipo de contato com a idéia que queremos disseminar: “ensinar a aprender”.
Nunca é demais ressaltar que a Fundação LAMF não recebe recursos públicos de nenhuma origem – federal, estadual ou municipal. O objetivo de seus instituidores foi o de desafiar pessoas com conhecimento adquirido através de estudo e prática profissional, a devolverem à sociedade aquilo que receberam, fazendo um trabalho de educação social, não-formal, de relevância.
Como a Fundação LAMF foi instituída em homenagem a um professor e seus instituidores são, em grande maioria, igualmente professores, o “produto” que a Fundação tem a oferecer à comunidade é o conhecimento.                        
Assim, a Fundação LAMF é totalmente diferente de qualquer outra. Acreditamos que seja mesmo um desafio à Curadoria das Fundações compreender que um grupo de 20 professores tenha instituído uma Fundação em homenagem a um professor vivo e que ela – a Fundação – não aceite receber recursos financeiros públicos para se desafiar a dar o que seus membros acreditam ter de maior valor – o conhecimento.
Assim, um dos grandes desafios para a Fundação é explicar a ausência de boletins financeiros, pois a Fundação não tem recursos próprios. Tudo o que ela tem é pago por terceiros voluntários e conselheiros em suas pessoas físicas. Todo o material utilizado é doado. A conta de telefone é paga pela empresa que abriga a sede da Fundação. Todo o material de escritório também. A fundação não tem funcionários. As viagens são pagas pelas entidades solicitantes ou pelos conselheiros e voluntários. Assim, não tem havido recursos financeiros movimentados pela Fundação. Por mais estranho que isso possa parecer isso faz parte do escopo da fundação. O nosso “produto” é conhecimento e deve ser colocado à disposição sem ônus para a Fundação que é apenas uma forma jurídica de reunir pessoas interessadas em ensinar pessoas a aprender. A Fundação, através da seu conselho e diretoria colocam-se à disposição para sofrer qualquer tipo de auditoria que verifique a veracidade de nossos propósitos.
O conhecimento e o relacionamento que os membros da Fundação possuem tornariam muito fácil a obtenção de recursos financeiros públicos e mesmo privados. Poderíamos ser uma Fundação rica. Mas essa não foi a opção. O grande desafio a que nos propusemos foi a de dar o que acreditamos ser mais falto e precioso nos dias atuais – “ensinar a aprender”.
A notícia abaixo, que fala da chegada ao Brasil dos primeiros computadores de baixo custo para a população de baixa renda, dentro de um projeto mundial de educação, traz uma citação do fundador do Midia Lab do MIT – Massachussets Institute of Technology – Prof. Nicholas Negroponte – e demonstra bem o acerto do foco da Fundação LAMF em “ensinar a aprender”:
 

Sorocaba, dezembro, 2006.


Mário Biazzi      Marcos A. Marins 
Presidente      1º. Secretário



Compartilhe com:
Facebook!twitter
 
< Anterior   Próximo >